logo-site

A chamada indústria 4.0, que integra tecnologias de robótica, inteligência artificial e “internet das coisas” – máquinas conversando entre si sem a interferência humana – soa como uma realidade muito longe do País – mas já arrisca seus primeiros passos. Alguns polos têm se destacado na tarefa de trazer a indústria brasileira, que amarga entraves e luta contra a baixa produtividade, para o século 21.

O modelo, também chamado de manufatura avançada, vem sendo aprimorado em diversas regiões pelo mundo e é apontado como o grande trunfo para garantir a competitividade da produção nos próximos anos. A missão de inserir o Brasil nessa agenda é a ambição dos 21 Institutos Senai de Inovação espalhados pelo País.

“Queremos aumentar a produtividade e a competitividade da indústria brasileira, com a criação de soluções inovadoras para empresas de grande, médio e pequeno porte, já que, atualmente, 70% do que é investido em inovação fica na universidade”, afirma Marcelo Prim, gerente executivo de Inovação e Tecnologia do Senai.

A ideia é fazer a ponte entre a academia e a indústria por meio de pesquisa aplicada: via editais de inovação ou por investimento próprio, que as empresas firmem parcerias para usar os laboratórios de ponta e a expertise da equipe dos institutos para criar uma solução, que pode ser um produto, um processo, um software. “A indústria 4.0 mudará tudo à nossa volta, e a agenda macroeconômica precisa estar ligada com a política industrial”, diz o diretor de Educação e Tecnologia da Confederação Nacional da Indústria (CNI) Rafael Lucchesi.

Desde 2013, os Institutos Senai de Inovação já desenvolveram 339 projetos, sendo pouco mais de 10% deles na área de manufatura avançada. Um desses casos foi um robô para inspecionar dutos de combustíveis de aeronaves, desenvolvido pela empresa UpSensor em parceria com os Instituto Senai de Inovação em Polímeros, em São Leopoldo (RS), e o de Sistemas Embarcados, em Joinville (SC).

Com compressão de ar, o robô vasculha os dutos à procura de irregularidades. “Ele pode ser usado em dutos que ficam embaixo dos aeroportos, que precisam ser inspecionados uma vez ao ano para verificar se estão com corrosão ou vazamento”, diz o empresário Ivan Boesing, da UpSensor. No projeto, foram investidos R$ 1,6 milhão.

Já o instituto especializado em Tecnologias Minerais, em Belém (PA), criou com a empresa Urizen um game que usa realidade virtual para preparar o trabalhador a se comportar em ambientes de risco, como minas de extração de minérios. O simulador, no qual foram investidos R$ 230 mil, já está sendo testado por uma grande mineradora e deve chegar em breve ao mercado.

O Instituto de Eletroquímica, em Curitiba (PR), está desenvolvendo com a Eletran uma bateria de lítio-ar, com capacidade 100 vezes superior às atuais de íons lítio, utilizadas em celular. O instituto também trabalha em parceria com outra empresa na tecnologia self-healing, como uma tinta que se autorregenera após um dano mecânico, como um risco. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Gostou do Post? Compartilhe:

Vítima ainda não foi identificada. Veículo pegou fogo após bater na mureta na Avenida Cardeal Eugênio Pacelli

Um homem ainda não identificado morreu carbonizado no fim da madrugada desta sexta-feira na Avenida Cardeal Eugênio Pacelli, no Bairro Cidade Industrial, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Informações iniciais do Corpo de Bombeiros relatam que o motorista trafegava no sentido BR-381 em companhia de um passageiro, também não identificado. O acidente teria ocorrido, segundo a corporação, quando o condutor deixou a marginal da via em direção a pista central, onde o carro bateu na mureta.

Com o impacto da colisão, o tanque do veículo se rompeu e houve vazamento de combustível. O carro pegou fogo e o motorista morreu carbonizado. Segundo o Corpo de Bombeiros, o passageiro conseguiu sair do veículo antes do incêndio e não se feriu.

A carcaça do veículo deve ser retirada da via ainda na manhã desta sexta-feira. A reportagem do em.com.br entrou em contato com a empresa responsável por gerenciar o trânsito em Contagem, Transcon, mas não obteve retorno.
*Estado de Minas
*
Gostou do Post? Compartilhe:

Segundo uma testemunha, a vítima era um morador de rua e teria sofrido uma parada cardiorrespiratória

Um homem ainda não identificado morreu no início da tarde desta sexta-feira no Restaurante Popular da Avenida do Contorno, na Região Central de Belo Horizonte.

Informações inciais do Corpo de Bombeiros dão conta de que o homem teria sofrido uma parada cardiorrespiratória no local. Viaturas do Serviço Móvel de Atendimento de Urgência (Samu) foram deslocadas para a unidade.

Um cliente do local, que preferiu não se identificar, contou que o homem estava almoçando no restaurante, quando começou a passar mal. “Ele estava vomitando muito, aí o rosto foi ficando preto e ele caiu morto no chão”, relatou.

Ainda de acordo com a testemunha, o homem era morador de rua e, enquanto passava mal, guardas municipais que faziam patrulhamento na unidade não acionaram socorro médico.

De acordo com a Guarda Municipal, trata-se de um homem de aproximadamente 75 anos. Ele teve parada cardiorrespiratória e obstrução de glote. Segundo informações, o GM Ronaldo Castro prestou os primeiros socorros e chamou o Samu. Ao chegar no local, a equipe socorreu a vítima para o Hospital Odilon Behrens, onde chegou sem vida.

O Restaurante Popular continuou funcionando após o incidente. A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) informou que o “falecimento de um homem dentro do Restaurante Popular tratou-se de uma fatalidade e, portanto, não representou um risco à saúde pública e aos frequentadores do estabelecimento.”

*Estado de Minas
Gostou do Post? Compartilhe:

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), informou hoje (13) que levará o pedido de prisão contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG) para julgamento na Primeira Turma da Corte na próxima terça-feira (20).

A prisão foi inicialmente negada pelo relator anterior do caso, ministro Edson Fachin, que decidiu somente afastar Aécio das atividades de senador. A Procuradoria-Geral da República entrou com um agravo contra a decisão, ao mesmo tempo em que a defesa do tucano interpôs um agravo para garantir a liberdade dele.

Ambos os pedidos serão levados à votação na Primeira Turma no mesmo dia, disse hoje o ministro Marco Aurélio, que foi sorteado o novo relator do caso de Aécio após ser acatado um pedido da defesa pela redistribuição do processo. “Serão analisados os extremos”, disse.

O ministro ressaltou que, caso provocado pela PGR, poderá pedir esclarecimento ao Senado sobre o cumprimento da decisão que determinou o afastamento de Aécio das atividades parlamentares. Para Marco Aurélio, não basta que o senador se afaste voluntariamente, mas que o cargo seja considerado vago, sendo convocado um suplente, o que ainda não foi feito.

“Fica uma cadeira vaga. O desejável não isso, é que ela esteja preenchida”, disse Marco Aurélio. “Ao que tudo indica, o episódio de dezembro está fazendo escola. Não me passa pela cabeça que o Senado não cumpra decisão judicial”, acrescentou o ministro, fazendo referência ao caso Renan Calheiros, no fim do ano passado, quando a Mesa Diretora do Senado decidiu não cumprir decisão liminar pelo afastamento do político alagoano da presidência da Casa.

*Estado de Minas

Gostou do Post? Compartilhe:

Segundo informações das autoridades locais, há ao menos 50 pessoas feridas

Um grande incêndio registrado na terça-feira à noite em um edifício de apartamentos de 27 andares na zona oeste de Londres deixou vários mortos e pelo menos 50 feridos, que foram hospitalizados.

“Há vários mortos. Não posso confirmar o número no momento pelo tamanho e complexidade do edifício”, afirmou a comandante dos bombeiros da capital britânica, Dany Cotton.

As autoridades não determinaram até o momento a origem do incêndio.

 Testemunhas da tragédia afirmaram que viram pessoas caindo ou saltando da torre residencial de 120 apartamentos e ao menos um morador agitando um lençol branco em um dos andares do edifício.

A torre estava praticamente destruída na manhã desta quarta-feira e os bombeiros temem o desabamento. Cotton declarou que o edifício estava estabilizado, mas uma equipe de engenheiros foi enviada para inspecionar as fundações.

A Grenfell Tower foi construída em 1974 na área norte de Kensignton, perto do famoso bairro de Notting Hill.

Ao menos 50 pessoas foram hospitalizadas, anunciaram as autoridades.

O incêndio foi declarado à meia-noite. Quase 200 bombeiros lutavam contra as chamas na manhã desta quarta-feira. “Os bombeiros avançaram até o 20º andar e conseguiram retirar muitos moradores”, disse a chefe dos bombeiros.

‘Várias pessoas não conseguiram sair’

“Estavam presos. Não conseguiam descer, especialmente dos andares superiores (…) as pessoas ficaram queimadas”, disse um homem identificado como Daniel à rádio BBC.

“Eu vi com meus próprios olhos. E vi pessoas saltando”, completou.

Hanan Wahabi, de 39 anos, disse à AFP que escapou com o marido, o filho de 16 anos e a filha de 8, mas teme por seu irmão e sua família que moram no 21º andar.

“A última vez que o vi estava na janela, com a sua mulher e os filhos”, afirmou no centro comunitário Rugby Portobello.

“Não soube de mais nada sobre eles desde então, o telefone não funciona, a linha fixa também não. Isso foi às 02H00” (22H00 de Brasília, terça-feira), completou.

Eddie, 55 anos, morador do 16º andar, disse que abandonou seu apartamento com uma toalha no rosto para tentar evitar a fumaça.

“Não era possível ver nada. Eu corri para as escadas. Várias pessoas não conseguiram sair do edifício”, disse.

Jody Martin disse à BBC que conseguiu chegar ao segundo andar, onde uma fumaça sufocante dominava o ambiente.

“Vi uma pessoa cair, vi outra mulher com seu bebê do lado de fora da janela, ouvi gritos, gritei para que descessem e diziam que não conseguiam sair dos apartamentos porque a fumaça era muito intensa nos corredores”, contou.

O comandante Dan Daly, da London Fire Brigade, afirmou que “os bombeiros equipados com aparelhos respiratórios trabalham de maneira muito dura em condições difíceis para controlar o incêndio”.

Vários sobreviventes criticaram a recomendação de permanecer em seus apartamentos.

“Se tivéssemos seguido este conselho estaríamos mortos”, afirmou Nicky Paramesivan à BBC.

– ‘Inevitável’ –

O edifício de apartamentos fica na zona oeste da capital, no bairro North Kensignton, perto de Sheperd’s Bush e Notting Hill.

A administração do local realizou uma ampla reforma recentemente, que incluiu um novo sistema de calefação e de água quente.

O custo da obra, concluída em maio de 2016, foi de 8,7 milhões de libras (9,9 milhões de euros).

De acordo com documentos divulgados na internet, alguns moradores reclamaram em várias ocasiões nos últimos anos do estado do edifício e dos possíveis riscos de incêndio.

“Ninguém quis levar em consideração nossas advertências, uma catástrofe como esta era inevitável”, publicou em seu blog o Grupo de Ação de Grenfgell após a tragédia.

O prefeito de Londres, Sadiq Khan, declarou que depoimentos provocam “perguntas que aguardam respostas”.

fachada foi modernizada com um revestimento.

*Estado de Minas
Gostou do Post? Compartilhe:

Duas pessoas morreram em um grave acidente na madrugada desta terça-feira na BR-262 em Ibiá, no Alto Paranaíba.

Segundo informações da perícia técnica e do Instituto Médico Legal (IML) de Araxá, testemunhas informaram que um ônibus da empresa Gontijo que fazia a linha Belo Horizonte/Campo Grande (MS) seguia no sentido Araxá da rodovia, por volta das 2h da madrugada, quando se deparou com uma carreta no sentido contrário que invadiu a contramão.

Para não bater de frente com o veículo de carga, o motorista do ônibus desviou e acabou perdendo o controle do coletivo, caindo em uma ribanceira. A dinâmica da ocorrência ainda será analisada pela perícia técnica para elaboração de um laudo com as possíveis causas do acidente.
Dentro do ônibus estavam 24 pessoas, sendo que duas delas morreram no local: Adriana Villela, de 43 anos, e Tales Gualberto Rogick, de 31. Também foram socorridas vítimas em estado grave pela concessionária Triunfo Concebra, responsável pela rodovia, e por militares do Corpo de Bombeiros para hospitais em Uberaba (Triângulo Mineiro).

Estado de Minas

Gostou do Post? Compartilhe:

Um ano e três meses depois, o juiz Sérgio Moro, que conduz a Operação Lava-Jato, determinou à Polícia Federal (PF) que devolva os Ipads dos netos de Luiz Inácio Lula da Silva, apreendidos em 4 de março, durante operação na casa do ex-presidente, e de seus filhos. Lula cobrou a devolução desses equipamentos durante seu depoimento ao juiz, no dia 10 de maio, em Curitiba (PR).

Em seu despacho, Moro diz não ter conhecimento da apreensão, “mas se ocorreu deve ser tributado ao desconhecimento pelos agentes policiais do conteúdo dos aparelhos eletrônicos” Em sua decisão, o juiz determina um prazo para a entrega, caso os investigadores não tenham encontrada nenhum conteúdo relevante para a apuração do envolvimento do ex-presidente no esquema de desvios da Petrobras.
O despacho de Moro determinando a devolução é datado dia 19 de maio, nove dias depois do depoimento de Lula, onde ele cobrou pessoalmente do juiz a solução para esse impasse. “Eu queria aproveitar, já que o senhor falou dessa coerção: determine que a Polícia Federal devolva os iPads dos meus netos. É uma vergonha. Ipad de neto de cinco anos. Está desde março do ano passado”, disse Lula se referindo ao dia em que foi conduzido coercitivamente para depor.

“Para evitar maiores delongas, deverá a autoridade policial informar se identificou, na apreensão, os referidos aparelhos pertencentes aos netos do investigado e, se positivo, para que promova a devolução mediante termo no prazo de 10 dias”,

Estado de Minas

Gostou do Post? Compartilhe:

Vice-procurador-geral eleitoral tem um prazo de 15 dias, a partir da publicação do acórdão, para apresentar as justificativas para o recurso

O vice-procurador-geral eleitoral, Nicolao Dino, deve recorrer da decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que absolveu das acusações de abuso de poder político e econômico, por quatro votos a três, na última sexta-feira, a chapa presidencial Dilma-Temer. Ele tem um prazo de 15 dias, a partir da publicação do acórdão, para apresentar as justificativas para o recurso. Juristas ouvidos pelo Diários Associados, inclusive das partes, no entanto, veem pouca margem de manobra para mudanças no resultado.

O resultado do julgamento do TSE foi bastante criticado, sobretudo nas redes sociais, especialmente após a decisão da maioria dos sete ministros de excluir da análise as delações e os depoimentos prestados pelos ex-executivos da Odebrecht e pelo casal de marqueteiros João Santana e Mônica Moura. O ponto nevrálgico do recurso é encontrar, no entanto, um argumento constitucional para justificar a anulação da decisão do TSE.

Um dos pontos que poderiam abrir brecha para mudanças foi a participação do ministro Admar Gonzaga, que foi advogado da chapa presidencial de 2010, no julgamento. Nicolao Dino chegou a levantar esse ponto, mas o fez apenas momentos antes do início da votação do relatório do ministro Herman Benjamin. Teve sua tese derrubada e foi rispidamente repreendido pelo presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes. Em público e na sala onde os magistrados ficam, durante o intervalo das sessões. Caso o recurso seja realmente apresentado, ele será sorteado entre os ministros do STF para que seja elaborado um parecer.

Em outra polêmica envolvendo Judiciário e Executivo, Gilmar Mendes divulgou ontem uma nota criticando a possibilidade de a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) ter investigado o ministro Edson Fachin, do Supremo. “A tentativa de intimidação de qualquer membro do Judiciário, seja por parte de órgãos do governo, seja por parte do Ministério Público ou da Polícia Federal, é lamentável e deve ser veementemente combatida”, disse o ministro.

O ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Sergio Etchegoyen, negou que a Abin tenha monitorado o substituto de Teori Zavascki na relatoria da Lava-Jato.

*Estado de Minas

Gostou do Post? Compartilhe:

Duas pessoas foram atropeladas; motorista se recusou a fazer teste do bafômetro

Homem entra na contramão de viaduto e mata motorista em BH

Um motorista em fuga da polícia matou um homem e feriu duas pessoas no Complexo da Lagoinha, na Região Noroeste de Belo Horizonte, na noite deste domingo.

Foi o segundo caso de imprudência no trânsito da capital em três dias. Na sexta-feira, um ato de irresponsabilidade de outro condutor também acabou com a morte de um jovem de 16 anos

De acordo com o boletim de ocorrência, a Polícia Militar realizava patrulhamento próximo às ruas Fagundes Varela e Cinábrio, na Pedreira Prado Lopes, na Região Noroeste da capital, quando o motorista de um Cobalt branco deixou o local ao ver a presença dos militares. As ruas, de acordo com a PM, são conhecidas pelo tráfico de drogas.
O carro, conduzido por Gil Júilo de Souza, de 32 anos, entrou na rua Turvo pela contramão e acessou a rua Itapecerica, quando conseguiu fugir dos militares. Conforme descrito no boletim de ocorrência, o homem seguiu pela Avenida Antônio Carlos no sentido Centro. No acesso pelo viaduto Nansen Araújo, Gil voltou a dirigir na contramão e atropelou uma moto.
Eduardo Felipe Vieira, de 29 anos, que conduzia a motociclieta e Cícera Alcione Alves, de 35, que estava na garupa, foramjogados contra a mureta de proteção do viaduto e tiveram ferimentos leves nas mãos e nas pernas.
Cerca de 150 metros à frente, o motorista, que seguiu sem prestar socorro, bateu de frente com um fusca, e matou Gustavo Luís Faria, de 29 anos. Com o impacto da batida, o Cobalt capotou na via e o Fusca teve a parte da frente danificada.
Aos militares, Gil Júlio alegou que não mora em Belo Horizonte e não conhece as ruas da cidade e que, por isso, estava circulando pela contramão. Ainda de acordo com a PM, o motorista disse não se lembrar dos acidentes.
Gil Júlio de Souza teve ferimentos no maxilar e se negou a fazer o teste do bafômetro. Ele foi conduzido à Delegacia de Plantão do Detran, onde teve a carteira de habilitação e a documentação do veículo apreendidas.
*Estado de Minas
Gostou do Post? Compartilhe:

Alerta é válido das 18h deste sábado até as 8h de segunda-feira e também vale para a região metropolitana. Defesa Civil divulga cuidados para evitar problemas de saúde

A Coordenadoria Municipal de Defesa Civil (Comdec) de Belo Horizonte emitiu um alerta para baixas temperaturas a partir da noite deste sábado. Neste sábado, a temperatura mínima na capital foi de 14 graus, mas o domingo será ainda mais frio.

Segundo o órgão, uma massa de ar frio deve derrubar os termômetros na capital e região metropolitana a partir das 18h deste sábado. Ao amanhecer, o frio pode chegar aos 12 graus na capital mineira. Por causa da velocidade dos ventos, a sensação térmica será ainda menor. O alerta é válido até as 8h de segunda-feira.

 Diante da mudança climática, a Comdec divulgou uma série de recomendações. Confira:

– Não ficar muito tempo no banho, sob água muito quente, pois a mesma desidrata a pele
– Pessoas com pele muito ressecada devem fazer uso de hidratante
– Realizar atividades físicas agasalhado(a) e nos horários mais recomendados (até as 10h e a partir das 16h)
– Não deixar de ingerir líquidos
– Em ambientes fechados e com muita aglomeração de pessoas, manter janelas abertas para ventilação e assim evitar a propagação de doenças típicas desta época do ano

*Estado de Minas
Gostou do Post? Compartilhe: