logo-site
18 06

Incêndio florestal deixa 57 mortos e 59 feridos em Portugal

Fogo atingiu a região de Leiria, no centro do país. Segundo as autoridades locais, número de óbitos ainda pode aumentar

Um incêndio florestal matou neste sábado 57 pessoas e deixou 59 feridos na região de Leiria, no centro de Portugal, anunciou o governo em Lisboa. “Enfrentamos uma terrível tragédia. Até o momento, há 57 mortes confirmadas e o número de óbitos ainda pode aumentar”, informou o primeiro-ministro português, Antônio Costa, na sede da Defesa Civil em Lisboa.

“Lamentavelmente, é sem dúvida a maior tragédia dos últimos anos em relação a incêndios florestais”, declarou o primeiro-ministro.

“O número total de vítimas ainda não foi determinado. A prioridade é combater o incêndio que permanece e entender o que ocorreu”, declarou Antônio Costa. Segundo o secretário do Interior, Jorge Gomes, três pessoas faleceram por inalação de fumaça e 16 calcinadas em seus carros quando foram cercadas pelas chamas na estrada entre Figueiro dos Vinhos e Castanheira de Pêra.

O secretário revelou que entre os civis feridos há dez em estado grave. Disse ainda que seis bombeiros também se feriram e há dois desaparecidos. O presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa, viajou à zona atingida para prestar suas condolências às famílias das vítimas, e “compartilha sua dor, em nome de todos os portugueses”.

Marcelo Rebelo de Sousa destacou o trabalho dos bombeiros, “que fazem o máximo possível” diante das difíceis condições. O incêndio começou por volta das 15H00 local (11H00 Brasília), na localidade de Pedrogão Grande, também no distrito de Leiria.

Ao menos 500 bombeiros e 160 veículos foram mobilizados para apagar as chamas, que segundo o secretário do Interior se propagaram “com muita violência” e “de maneira inexplicável”, avançando em quatro frentes. O incêndio atingiu vários povoados, o que dificulta no momento uma avaliação sobre o total dos danos.

Este sábado, um forte calor atingiu Portugal, com temperaturas que superaram os 40 graus em várias regiões. Relativamente poupado nos anos de 2014 e 2015, Portugal foi duramente atingido no ano passado pelos incêndios florestais, que devastaram mais de 100 mil hectares em seu território continental.

*Estado de Minas

Gostou do Post? Compartilhe:
Deixe seu comentario