logo-site

Confira a receita de palitos de mussarela empanados, um petisco delicioso!

Queijo é vida! Qualquer receita com queijo fica melhor: isso é inegável. Um peito de frango fica bem mais saboroso quando colocamos um molho de queijo para acompanhar. O misto-quente, que já leva queijo prato, fica 10 vezes melhor com requeijão. É inquestionável: queijo combina com praticamente qualquer coisa! E que tal preparar deliciosos palitos de mussarela empanados? Uma combinação de duas coisas que o brasileiro ama: queijo e comidas empanadas. Vem que o TudoGostoso te ensina a receita desse petisco maravilhoso! Continue Lendo…

Gostou do Post? Compartilhe:

Você desperta querendo tomar dois litros de café, cinco latinhas de refrigerante e comer um hambúrguer, certo? Nananinanão!

Uma dose de cafeína faz bem. O ativo é usado, inclusive, nos analgésicos que melhoram a dor de cabeça. Só não exagere, afinal de contas seu corpo está precisando descansar, e não ficar alerta.

Um tablete efervescente de vitamina C vai dar uma força extra ao fígado. Suas propriedades antioxidantes ajudam a combater o exército de radicais livres liberados pela bebida.

Continue Lendo…

Gostou do Post? Compartilhe:

Será que você já foi vítima de algum deles?

Um ombré que não deu certo, uma coloração que desbotou, um tom que não combinou (e nem pegou) em seus fios… Os problemas que podemos enfrentar na hora de pintarmos o cabelo podem ser muitos, por isso, não custa nada ficar de olhos bem abertos na hora de se render a uma mudança de cor.

Continue Lendo…

Gostou do Post? Compartilhe:

Foi encontrado na noite desse domingo (23) o corpo de Leonardo Izaac Sérgio, de 34 anos, que morreu afogado após tentar salvar o filho de cinco anos na represa de Três Marias, na Região Central de Minas Gerais.

O menino estava na garupa do pai, em uma moto aquática, quando se desequilibrou e caiu na água durante uma manobra. Segundo testemunhas, o homem pulou na água e conseguiu colocar o garoto de volta no veículo. Mas caiu novamente e afundou.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, antes das buscas serem iniciadas, o corpo foi encontrado por um pescador, que comunicou o fato à Corporação.

Não há informações se os eles usavam de coletes salva-vidas na hora do acidente.

Hoje Em Dia

Gostou do Post? Compartilhe:

Estudantes que pretendem buscar um financiamento e cursar o ensino superior em instituições privadas têm até esta sexta-feira para efetuar a inscrição no portal do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para o segundo semestre de 2017. No total, 75 mil novas vagas serão oferecidas. O cadastro foi aberto hoje.

Os interessados, antes da inscrição, podem consultar instituições e cursos ofertados na página do Fies Seleção (fiesselecao.mec.gov.br). A relação dos candidatos pré-selecionados para o segundo semestre de 2017 será divulgada no dia 31, mesma data em que será aberta a lista de espera.

Podem se inscrever no Fies os estudantes que tenham participado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) com média das notas igual ou superior a 450 pontos e nota na redação superior a zero.

O candidato também precisa ter renda familiar mensal bruta per capita de até três salários mínimos.

Os estudantes pré-selecionados deverão concluir a inscrição pelo Sistema Informatizado do Fies (SisFies), no período de 1º de agosto a 8 de setembro.

A convocação dos alunos que manifestarem interesse em participar da lista de espera ocorrerá de 1º de agosto a 3 de setembro. O período de inscrições para as vagas remanescentes será aberto em 11 de setembro. Os prazos variam de acordo com a condição do aluno.

Novo

A partir de 2018, o Novo Fundo de Financiamento Estudantil será dividido em três modalidades. No total, o programa vai garantir 310 mil vagas, das quais 100 mil a juros zero.

(*) Com Ministério da Educação

Gostou do Post? Compartilhe:

Uma mulher de 22 anos foi vítima de um assalto, por volta das 12h desta segunda-feira, 24 de julho de 2017, na porta da Agência do Banco Bradesco na Rua Padre Olímpio no Centro de Itabira. Segundo a polícia, a jovem Niara Cristiane Moraes Pinto estava levando para o banco um malote que pertence ao posto de combustíveis onde trabalha.

De acordo com a Polícia Militar, populares que presenciaram o crime fizeram a denúncia para a Central de Operações (COPOM) que de imediato empenhou várias guarnições no rastreamento a procura dos autores que fugiram pela contramão e seguiram em direção a Igreja Catedral.

A vítima relatou para os militares que foi surpreendida por um dos bandidos na porta do banco, que o autor se aproximou com uma arma de fogo em punho, encostou o bico do revólver em sua barriga e anunciou o assalto roubando o malote contendo mais de R$24 mil e cinco folhas de cheques. Após o crime, o bandido montou na garupa de uma motocicleta que saiu em alta velocidade.

Os militares do Serviço de Inteligência que estão investigando o caso junto com a Polícia Civil, tiveram informações que a motocicleta passou pelas ruas do Bairro Pará. Os policiais também estão verificando a existência de câmeras de segurança nas imediações onde ocorreu o crime na tentativa de identificar e prender os autores.

*Caraca fm

Gostou do Post? Compartilhe:

O jornalista Artur Almeida, 57 anos, morreu na noite desta segunda-feira (24) em Portugal onde passava férias. As primeiras informações da família são de que ele teve uma parada cardiorrespiratória, chegou a ser socorrido mas morreu a caminho do hospital. Ainda não se tem detalhes das causas da morte.

Ele era editor-chefe, apresentador do MGTV 1ª edição e trabalhava na TV Globo Minas há mais de 20 anos. Artur deixa a mulher e três filhas.

Minas Gerais perde com certeza um dos seus jornalistas mais importantes e a Globo Minas perdeu um colega, um amigo que deixa uma lacuna profissional imensa e principalmente uma enorme saudade.
Fonte: G1

 

Gostou do Post? Compartilhe:

Diz a Constituição Federal que o salário e os benefícios pagos aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) devem servir de parâmetro para todo o serviço público brasileiro. Mas a determinação não é seguida tão à risca assim – especialmente quando é mais vantajoso para os beneficiários. Pelo menos no Judiciário há parcelas recebidas pelos magistrados em Minas Gerais que não estão disponíveis para os ministros do STF, aqueles que representam uma espécie de “chefes” do poder.

A edição desse domingo (23) do Estado de Minas mostrou que, além de altos salários, os juízes e desembargadores recebem parcelas extras que elevam seus contracheques para valores bem superiores ao teto constitucional de R$ 33.763 – correspondente ao subsídio dos 11 ministros. Uma delas é o auxílio-moradia de R$ 4.377,73, pago aos magistrados e representantes do Ministério Público mineiro, independentemente de terem casa própria na cidade onde prestam serviço.

Publicidade

Atualmente nenhum dos 11 ministros, segundo a assessoria de imprensa do STF, recebe o benefício para moradia. Lá, a verba só é paga se o magistrado não tiver residência própria ou não tiver acesso a um imóvel funcional, conforme regras previstas no Decreto 1.840/96. Gastos com saúde, que não forem custeados com o plano STF-Med, deverão sair do bolso dos ministros. Para aderir ao plano médico é descontado no contracheque uma contribuição mensal.

O STF também não paga aos seus ministros o auxílio-saúde, que no Tribunal de Justiça e no MP estadual equivale a 10% do salário, variando de R$ 2.612,51 a R$ 3.047,11. E com o detalhe: como é considerada verba indenizatória, não é descontado o Imposto de Renda e a contribuição previdenciária. Lá também não existe o auxílio-livro, verba prevista em lei estadual para que os desembargadores possam comprar livros ligados à profissão, com valores que variam de R$ 13 mil a R$ 15 mil anuais.

O auxílio-alimentação de R$ 884 pago no TJ e no MP não existe no STF. Além dos vales, os desembargadores têm um lanche diário com frutas, biscoitos, bolos e laticínios. Mas assim como os demais magistrados e membros do Ministério Público, os integrantes do STF também têm duas férias por ano, em janeiro e julho, conforme o artigo 78 do Regimento Interno da corte, e recebem um terço do subsídio (R$ 11.254,33) em cada período. Eles ainda têm direito a carros oficiais com motoristas para o deslocamento no cumprimento de atividades funcionais e protocolares. Apenas a presidente Cármen Lúcia Antunes Rocha abriu mão do benefício

Um benefício pago aos ministros é o chamado abono de permanência, calculado em R$ 3.713,93 apenas para aquele que completar os requisitos para a aposentadoria e permanecer em atividade. A regra está prevista na Emenda Constitucional 41/03.

‘BAGUNCISMO’ Neste fim de semana, o EM mostrou ainda que o Judiciário é um dos mais caros do mundo, ficando atrás apenas de El Salvador. No ano passado, o contribuinte brasileiro gastou R$ 175 bilhões com o poder. O próprio ministro do STF Gilmar Mendes qualificou as despesas como parte de um “baguncismo institucional”. “Há um quadro de distorção proporcionado pelo próprio Judiciário, que deu aumentos indiscriminadamente e não freou as regalias. Autoridades viajam a trabalho sempre em assentos da classe executiva, assunto que já foi denunciado em representação ao CNJ. Outro ponto são os penduricalhos, como o auxílio-moradia concedido aos juízes. Não concordo. Isso consome R$ 800 milhões por ano, fora os salários dos magistrados e dos servidores. É um festival de absurdos”, diz Gilmar Mendes.

Para o ministro, os privilégios aumentam a conta, mas não a qualidade do serviço prestado à comunidade. “Gasta-se muito com juízes e desembargadores, todos parecem participar de uma corrida maluca. E não há estrutura básica para os servidores. No interior, você vê gente recebendo pelos tribunais e trabalhando nas prefeituras.”

Fonte: Estado de Minas

Gostou do Post? Compartilhe:

Comandado por Giacomini, Galo sofre quinto revés no Horto na Série A

Em primeira partida depois da demissão do técnico Roger Machado, o Atlético amargou mais uma derrota em casa pelo Campeonato Brasileiro. Comandado interinamente por Diogo Giacomini, o Galo entrou em campo com poucos titulares recorrentes – Fábio Santos, Rafael Carioca, Marlone, Robinho e Fred – e acabou batido pelo Vasco, neste domingo, no Independência, por 2 a 1. O atacante Paulinho, de apenas 17 anos, brilhou no Horto e anotou os dois gols cruz-maltinos. O volante Yago, em belo chute, fez o do time mineiro.

Esta foi a quinta derrota do Atlético em nove jogos como mandante no Brasileiro – e a terceira consecutiva diante da torcida. A campanha atleticana na competição inclui cinco vitórias, cinco empates e seis reveses.  O novo resultado negativo deixa o Alvinegro na 13ª colocação, com 20 pontos em 16 rodadas disputadas. Já o Vasco sobe ao oitavo lugar, com 23 pontos.

O Atlético volta a campo na próxima quarta-feira, às 19h30, no Rio de Janeiro, em confronto decisivo com o Botafogo pelas quartas de final da Copa do Brasil. Com a vantagem do empate para chegar à semifinal da competição, o time mineiro deverá ser treinado por Rogério Micale, substituto de Roger Machado. Pelo Brasileirão, o desafio seguinte do Galo é diante do Coritiba, no Couto Pereira, às 16h, no domingo que vem. No dia seguinte, o Vasco terá pela frente o Atlético-PR, em casa.

O jogo – Um dos poucos titulares do Atlético em campo contra o Vasco, Fred sofreu uma fisgada na panturrilha direita logo aos dez minutos de jogo e precisou ser substituído por Rafael Moura. Galo levaria um golpe ainda pior três minutos mais tarde. O argentino Escudero lançou Paulinho, na grande área. O lateral-direito Alex Silva falhou na tentativa do corte, o jovem atacante aproveitou e tocou na saída do goleiro Giovanni: 1 a 0.

O gol vascaíno parecia o prenúncio de mais uma derrota do Atlético em casa no Brasileiro. No entanto, a equipe comandada por Diogo Giacomini reagiu e conseguiu o empate aos 17 minutos. Yago desarmou Bruno Paulista na intermediária, avançou, viu Martín Silva adiantado e bateu com categoria. A bola tocou no travessão e quicou dentro do gol sem estufar a rede. O goleiro uruguaio pegou a bola rapidamente, tentou sair jogando, mas o árbitro confirmou o belo gol atleticano no Independência: 1 a 1.

O Atlético teve chance de virar o placar aos 23 e 33 minutos. Na primeira, Otero, em cobrança de falta, levantou a bola para a área, e a zaga cruz-maltina afastou mal. A sobra ficou com Rafael Moura, na marca do pênalti, mas o arremate explodiu na defesa. Na outra oportunidade, o Galo apertou novamente a saída de bola adversária – a exemplo gol de empate. Marlone ficou a bola e passou para Robinho, que cruzou para a área. A defesa carioca desviou, e a bola saiu rente à trave esquerda de Martín Silva.

O Vasco também assustou o Atlético em dois momentos. Aos 32min, Bruno Paulista tomou a bola de Rafael Carioca e chutou de longa de distância, mandando à direita do gol de Giovanni. Dois minutos depois, o atacante Paulo Vitor finalizou forte da entrada da área, e Giovanni espalmou para o meio da área. Mateus Vital tentou completar, mas o árbitro assinalou impedimento.

O Atlético voltou com mudança para o segundo tempo: Cazares no lugar de Robinho. O equatoriano entrou ativo e deixou Rafael Moura e Jesiel na cara do gol. As finalizações, no entanto, foram nas mãos de Martín Silva, em boa defesa, e pela linha de fundo. O Galo aumentou a pressão em busca da virada, e Giacomini decidiu realizar a última alteração: Otero deixou o campo para a entrada de Luan. No Vasco, Milton Mendes sacou Escudero e Bruno Paulista, lesionado, e colocou Guilherme Costa e Wellington.

Após a alteração para deixar o time mais ofensivo, o Atlético sofreu o segundo gol no jogo. O garoto Paulinho recebeu na entrada da área e arriscou o chute. A bola encobriu Giovanni e entrou no ângulo esquerdo: golaço do Vasco. 2 a 1 no Horto.

O segundo gol atordoou o Atlético. A equipe teve muita dificuldade para criar as jogadas e chegar à grande área adversária. Um raro momento de perigo foi o forte chute de Cazares de fora da área, já aos 44 minutos Porém, sobre o travessão. Nos acréscimos, a torcida voltou a protestar contra o time, novamente batido em casa, aos gritos de ‘vergonha, vergonha’.

*Estado de Minas

Gostou do Post? Compartilhe:

Raposa teve mais posse de bola, porém não conseguiu balançar a rede. Com o resultado, time celeste permanece com 22 pontos, na nona colocação

O Cruzeiro dominou o Avaí. Teve 68% de posse de bola, jogou durante grande parte dos 90 minutos no campo de ataque e finalizou cinco vezes mais que o adversário (25 a 5). No entanto, o que vale mesmo é a bola na rede. Mesmo atuando com a equipe titular, a Raposa não conseguiu isso. O Leão sim. Num lance isolado na etapa inicial, os catarinenses marcaram com o atacante Júnior Dutra, aos 21min, e venceram por 1 a 0, neste domingo, na Ressacada, em Florianópolis, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Um erro do árbitro Flávio Rodrigues de Souza no segundo tempo foi capital para a primeira vitória do Avaí sobre o Cruzeiro na história do confronto, que até então registrava três triunfos mineiros e cinco empates. Aos 15min do segundo tempo, Elber foi lançado por Arrascaeta e levou um soco do goleiro Douglas na grande área. Nem o juiz e muito menos seus assistentes viram infração na jogada, o que gerou muita reclamação do banco cruzeirense.

Mas o domínio sobre o oponente poderia ser suficiente para uma vitória da equipe de Mano Menezes, que desperdiçou boa oportunidade de voltar ao G6. Derrotada, estacionou na nona posição, com 22 pontos.

Na próxima quarta-feira, às 21h45, o Cruzeiro enfrentará o Palmeiras, no Mineirão, pelo jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil. Na ida, em São Paulo, no dia 28 de junho, houve empate por 3 a 3. Pelo Brasileiro, o compromisso da 17ª rodada será diante do Vitória, domingo que vem, às 19h, também no Gigante da Pampulha.

Já o Avaí, que subiu do 18º para o 17º lugar (17 pontos), jogará contra o Verdão às 19h do próximo sábado, pelo Brasileiro, no Allianz Parque.

O jogo

Nada de time alternativo. Mano Menezes escalou o Cruzeiro com os titulares. A exceção foi Ariel Cabral, que foi poupado e ficou no banco de reservas. Lucas Silva permaneceu no meio-campo ao lado de Henrique, e Rafael Sobis entrou no ataque junto de Sassá. No embalo de sua força máxima, a Raposa pressionou o Avaí desde o começo. Aos 6min, Henrique chutou de longe e exigiu grande defesa de Douglas. Thiago Neves também tentou do meio da rua, aos 17min, e o goleiro avaiano espalmou para escanteio.
Parecia fácil para o Cruzeiro, que tocava a bola com tranquilidade no campo de ataque e passava a impressão de que faria o gol a qualquer momento. Só que o Avaí tratou de surpreender e abriu o placar em seu único ataque, aos 21min. Leandro Silva cruzou rasteiro do lado direito, Pedro Castro furou e Júnior Dutra conseguiu a finalização para as redes: 1 a 0.
Os 65% de posse de bola e os quase 300 passes trocados no primeiro tempo não adiantaram muito para o Cruzeiro. Os comandados de Mano Menezes chegavam perto da área adversária, mas falhavam no último passe. Aos 43min, Sassá desperdiçou chance de ouro ao furar, de dentro da pequena área, a bola cruzada por Thiago Neves em cobrança de escanteio.
Mano Menezes manteve a formação do Cruzeiro para o segundo tempo, porém decidiu modificar a estrutura aos 11min. O volante Lucas Silva – que não fez boa partida – deu lugar a Arrascaeta, que se recuperou de torção no joelho direito e voltou a atuar depois de quase dois meses. Logo em suas primeiras participações, o uruguaio deu bons lançamentos e deixou os companheiros na cara do gol. Numa dessas jogadas, Elber sofreu pênalti do goleiro Douglas, mas o árbitro Flávio Rodrigues de Souza considerou o lance normal e não assinalou a infração – na sobra, Sassá foi travado pelo zagueiro Alemão. Os cruzeirenses, com razão, protestaram muito.
A pressão celeste em busca da igualdade continuou intensa. Aos 16min, Thiago Neves apanhou rebote dentro da grande área, bateu cruzado e obrigou Douglas a se esticar para evitar o gol de empate. No decorrer da etapa final, Mano acionou Raniel e Rafael Marques nas vagas de Sassá e Thiago Neves. Em duas faltas sofridas por Raniel, a Raposa esteve perto de somar ao menos um ponto. Aos 36min, Sobis tirou da barreira, mas chutou para fora. Aos 41min foi a vez de o goleiro Douglas saltar no ângulo esquerdo para evitar que a conclusão de Arrascaeta ganhasse as redes. O Cruzeiro bem que tentou, mas foi batido pelo antepenúltimo colocado e continua fora do G6 da competição.
*Estado de Minas
Gostou do Post? Compartilhe: