Cruzeiro desperdiça muitas oportunidades, perde para o Avaí e estaciona na tabela

Raposa teve mais posse de bola, porém não conseguiu balançar a rede. Com o resultado, time celeste permanece com 22 pontos, na nona colocação

O Cruzeiro dominou o Avaí. Teve 68% de posse de bola, jogou durante grande parte dos 90 minutos no campo de ataque e finalizou cinco vezes mais que o adversário (25 a 5). No entanto, o que vale mesmo é a bola na rede. Mesmo atuando com a equipe titular, a Raposa não conseguiu isso. O Leão sim. Num lance isolado na etapa inicial, os catarinenses marcaram com o atacante Júnior Dutra, aos 21min, e venceram por 1 a 0, neste domingo, na Ressacada, em Florianópolis, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Um erro do árbitro Flávio Rodrigues de Souza no segundo tempo foi capital para a primeira vitória do Avaí sobre o Cruzeiro na história do confronto, que até então registrava três triunfos mineiros e cinco empates. Aos 15min do segundo tempo, Elber foi lançado por Arrascaeta e levou um soco do goleiro Douglas na grande área. Nem o juiz e muito menos seus assistentes viram infração na jogada, o que gerou muita reclamação do banco cruzeirense.

Mas o domínio sobre o oponente poderia ser suficiente para uma vitória da equipe de Mano Menezes, que desperdiçou boa oportunidade de voltar ao G6. Derrotada, estacionou na nona posição, com 22 pontos.

Na próxima quarta-feira, às 21h45, o Cruzeiro enfrentará o Palmeiras, no Mineirão, pelo jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil. Na ida, em São Paulo, no dia 28 de junho, houve empate por 3 a 3. Pelo Brasileiro, o compromisso da 17ª rodada será diante do Vitória, domingo que vem, às 19h, também no Gigante da Pampulha.

Já o Avaí, que subiu do 18º para o 17º lugar (17 pontos), jogará contra o Verdão às 19h do próximo sábado, pelo Brasileiro, no Allianz Parque.

O jogo

Nada de time alternativo. Mano Menezes escalou o Cruzeiro com os titulares. A exceção foi Ariel Cabral, que foi poupado e ficou no banco de reservas. Lucas Silva permaneceu no meio-campo ao lado de Henrique, e Rafael Sobis entrou no ataque junto de Sassá. No embalo de sua força máxima, a Raposa pressionou o Avaí desde o começo. Aos 6min, Henrique chutou de longe e exigiu grande defesa de Douglas. Thiago Neves também tentou do meio da rua, aos 17min, e o goleiro avaiano espalmou para escanteio.
Parecia fácil para o Cruzeiro, que tocava a bola com tranquilidade no campo de ataque e passava a impressão de que faria o gol a qualquer momento. Só que o Avaí tratou de surpreender e abriu o placar em seu único ataque, aos 21min. Leandro Silva cruzou rasteiro do lado direito, Pedro Castro furou e Júnior Dutra conseguiu a finalização para as redes: 1 a 0.
Os 65% de posse de bola e os quase 300 passes trocados no primeiro tempo não adiantaram muito para o Cruzeiro. Os comandados de Mano Menezes chegavam perto da área adversária, mas falhavam no último passe. Aos 43min, Sassá desperdiçou chance de ouro ao furar, de dentro da pequena área, a bola cruzada por Thiago Neves em cobrança de escanteio.
Mano Menezes manteve a formação do Cruzeiro para o segundo tempo, porém decidiu modificar a estrutura aos 11min. O volante Lucas Silva – que não fez boa partida – deu lugar a Arrascaeta, que se recuperou de torção no joelho direito e voltou a atuar depois de quase dois meses. Logo em suas primeiras participações, o uruguaio deu bons lançamentos e deixou os companheiros na cara do gol. Numa dessas jogadas, Elber sofreu pênalti do goleiro Douglas, mas o árbitro Flávio Rodrigues de Souza considerou o lance normal e não assinalou a infração – na sobra, Sassá foi travado pelo zagueiro Alemão. Os cruzeirenses, com razão, protestaram muito.
A pressão celeste em busca da igualdade continuou intensa. Aos 16min, Thiago Neves apanhou rebote dentro da grande área, bateu cruzado e obrigou Douglas a se esticar para evitar o gol de empate. No decorrer da etapa final, Mano acionou Raniel e Rafael Marques nas vagas de Sassá e Thiago Neves. Em duas faltas sofridas por Raniel, a Raposa esteve perto de somar ao menos um ponto. Aos 36min, Sobis tirou da barreira, mas chutou para fora. Aos 41min foi a vez de o goleiro Douglas saltar no ângulo esquerdo para evitar que a conclusão de Arrascaeta ganhasse as redes. O Cruzeiro bem que tentou, mas foi batido pelo antepenúltimo colocado e continua fora do G6 da competição.
*Estado de Minas

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


*